Valorização das Diferenças: Profissional com deficiência visual é destaque no setor de suporte da Flex de SP

Logo que Nathan Roseno Chaves Leme, nasceu, há 28 anos, sua mãe percebeu que o bebê não tinha brilho nos olhos. Preocupada, levou o filho ao médico e descobriu o diagnóstico: glaucoma congênito.  Ainda criança fez uma cirurgia que conseguiu reverter um pouco da sua situação. Durante 12 anos, ele pode enxergar do olho esquerdo, mas gradativamente perdeu a visão novamente e dessa vez sem chances de cura ou reversão.

O que para muitos poderia parecer uma sentença de um futuro sem perspectivas para Nathan foi diferente. Ele nunca quis deixar de fazer o que qualquer pessoa com visão poderia fazer, por isso se matriculou em um curso de manutenção de computadores e seguiu com a paixão pela área de tecnologia.

Nathan explica que no começo do curso até mesmo o seu professor ficou um pouco receoso de como iria conseguir ensinar um deficiente visual a mexer em computadores. Mais um desafio aceito pelo aluno e professor. “As peças dos computadores são todas muito diferentes, então pelo tato mesmo eu ia conseguindo aprender e saber a função de cada uma delas. O professor também foi um grande incentivador da minha vida. Hoje eu tenho mais de 10 anos de experiência com computadores”, conta ele.

IMG_1602 (1)

Oportunidade Flex

A empresa acolheu Nathan nas vagas exclusivas para deficientes e durante 3 anos ele participou de capacitações e treinamentos para poder ingressar como um profissional ativo dentro da Flex.

Foi quando surgiu a oportunidade de trabalhar com aquilo que Nathan mais gosta: manutenção de computadores.  Havia uma vaga no setor de suporte da Flex e em pouco mais de 1 mês, Nathan conta orgulhoso que já arrumou mais de 12 máquinas.

“A empresa tem muitos computadores que seriam descartados, com o meu trabalho eu consegui recuperar essas máquinas que poderão ser reaproveitadas”, destaca ele.

No começo, os colegas do novo setor e o seu gestor, o Analista de Redes Jr, Vitor de Amorim Vicente, de 28 anos, ficaram surpresos como seria a adaptação do novo profissional a área, mas como o passar dos dias, os talentos e experiência de Nathan, falaram por si só.

Para Nathan, que atualmente é casado e pai de 3 filhos, trabalhar na Flex tem sido uma experiência muito gratificante e que ultrapassa todas as dificuldades impostas para as pessoas com alguma diferença. “Aqui eu me sinto em casa e estou muito realizado de poder trabalhar com aquilo eu mais gosto”, diz ele.IMG_1607

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.