Flex Educa: Livro de Carolina Maria de Jesus se torna bibliografia obrigatória em duas das mais importantes universidade do Brasil

Catadora de papel, moradora de uma favela, negra, pobre – e uma das maiores autoras da literatura brasileira no século XX. A autora Carolina Maria de Jesus se tornará bibliografia obrigatória de duas das maiores universidades do Brasil a partir de 2019. Traduzida para mais de 14 idiomas, e grande sucesso em 40 países, o livro de Carolina escolhida tanto pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS) quanto pela Universidade Estadual de Campinas (Unicamp) foi Quarto de Despejo – Diário de uma favelada.

CarolinaM5

No livro – editado a partir de um dos 20 cadernos que Carolina mantinha como uma série de diários de sua dura vida na favela do Canindé, em São Paulo – a autora descreve com pungência crítica a dor, o sofrimento, as esperanças, a fome, a angústia e os questionamentos de uma vida muito pobre em termos econômicos, mas que se transforma a partir da literatura e da escrita de Carolina.

Trabalhando como catadora de papel para alimentar seus filhos, os cadernos em que Carolina escrevia foram também encontrados por ela no lixo.

Publicado em 1960, Quarto de despejo rapidamente tornou-se um fenômeno de crítica e venda em todo o mundo, e colocou Carolina como marca indelével no mapa da literatura mundial.

Temas como a violência, a desigualdade social, o alcoolismo, o lugar da mulher negra na sociedade brasileira fazem do livro uma obra atemporal que, tendo sido sucesso no mundo todo, receberá nova edição nas livrarias brasileiras ainda esse ano.

Carolina Maria de Jesus morreu em 1977, e sua obra é considerada um marco na literatura negra, social e feminina da história do Brasil.

 

CarolinaM1

 

Fonte: Blog Hypeness

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.