Paratleta com história de superação é patrocinado pela Flex e se prepara para os Jogos Paraolimpícos Universitário

Há 15 anos, Cleomar da Silva, de 34 anos, vence e desafia seus próprios limites. O paratleta, natural de Palhoça, carrega o título de 3º lugar no Brasil, na prova de Lançamento de Disco, na modalidade esportiva olímpica do atletismo e mais 3 ouros pelo primeiro lugar nas provas de Disco, Pesos e Dardos do Campeonato Estadual de Santa Catarina.

Mas, nem sempre foi assim, em 2002, Cleomar sofreu um acidente de moto, ao sair de um churrasco e além de ficar em coma por 2 meses, teve todo o movimento do lado esquerdo do corpo comprometido. Hoje, ele faz diversos exercícios e consegue se adaptar com suas limitações.

“Durante uns dois anos eu cheguei até ter depressão, foi uma longa adaptação, diversas cirurgias. No início após o acidente eu discutia muito em casa com meus familiares, sentia falta de me relacionar, da minha rotina e foi no esporte que eu encontrei motivação para continuar vivendo. Uma prima me apresentou a Associação Florianopolitana de Deficientes Físicos e fui muito bem acolhido.  Por dois nos eu treinei e competi corrida de pista, mas não me identificava com a modalidade e depois comecei no disco e foi onde realmente eu me encontrei”, conta ele.

Incentivo Flex

A equipe de Marketing da Flex, teve conhecimento da história de Cleomar e a empresa decidiu patrocinar um dos sonhos dele: a tão sonhada entrada no ensino superior. Atualmente ele conta com uma bolsa de estudos com pagamento da mensalidade integral no curso de educação física.

“Eu estou muito feliz e grato, porque foi algo que eu sempre quis e agora posso estudar e adquirir conhecimento sobre o que eu mais gosto na vida, o esporte. Nas primeiras aulas eu tive um pouco de dificuldade, após ficar tanto tempo sem estudar, mas hoje eu já consegui me habituar. É um mundo fascinante, cheio de oportunidades, eu realmente sou muito grato a Flex, por tudo isso”, festeja ele.

 

Competições

De 27 a 29 de Julho, Cleomar irá representar a Universidade em que estuda nos Jogos Paralimpícos Universitário, em São Paulo. Confiante, ele treina pesado durante a semana e espera se classificar para o Brasileiro de 2017 ou para a Seleção Brasileira de Atletismo.

 

 

Texto: Karoline Kantovick – Jornalista

Foto: Arquivo Pessoal

 

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.